rebaixamento
Tengel técnica de engenharia ltda

Como é feito o rebaixamento do lençol freático?

A Tengel presta serviços de rebaixamento do lençol d’água, estaquiamento que possibilitam a realização de escavações abaixo do nível d’água
em total segurança permitindo:

– Interceptar a percolação d’água que emerge nos taludes ou fundo das escavações, mantendo-as secas durante a obra.

– Aumentar a estabilidade dos taludes evitando carreamento do solo e com isto não permitindo danos a vizinho.

– Reduzir as cargas laterais nas estruturas de escoramento.

– Otimizar as escavações e reaterros. Escavações submersas são sempre mais lentas, dispendiosas e de alto risco.

– Eliminar supressões do lençol d’água.

– Permitir que se mantenha basicamente inalteradas as condições de suporte do terreno localizado subjacente ao apoio da estrutura a ser construída.

Equipamento para rebaixamento de lençol freático

Áreas de Atuação:

Os sistemas de rebaixamento são normalmente utilizados em obras de saneamento, estações elevatórias e de tratamento de esgoto, barragens, usinas hidroelétricas, aeroportos, metrôs, shoppings, construção de estádios e para execução de fundações e subsolos prediais.

Sistemas de rebaixamento utilizados pela Tengel

Ponteiras filtrantes

Os sistemas de rebaixamento utilizados pela Tengel são os sistemas de ponteiras filtrantes, o de poços profundos com injetores e o de poços profundos com bombas submersas.

A escolha do sistema e seu dimensionamento é baseada basicamente na altura do lençol d’água a ser rebaixado, na vazão esperada do aqüífero em função do tipo de solo e no método executivo da obra.

Este dimensionamento leva muito em conta a experiência da empresa especializada executante do rebaixamento. A Tengel leva enorme vantagem pela sua vasta experiência, tendo executado milhares de obras espalhadas em todo Rio de Janeiro, facilitando imensamente no dimensionamento correto. Um mau dimensionamento, fruto de inexperiência das condições do solo, leva enormes atrasos e prejuízos a uma obra.

Sistema de ponteiras (“wellpoint”)
Leia Mais

Trata-se do sistema mais simples de rebaixamento e o mais utilizado. È empregado para qualquer tipo de solo e rebaixamento do lençol d’água até profundidades de 4 a 6 m.

São instaladas ao redor da área a rebaixar, ponteiras drenantes ligadas a tubos de subida que são conectados aos tubos coletores que circundam a área. Estes coletores chegam até os conjuntos ( bomba de vácuo e bomba centrifuga) que recalcam a água recolhida do subsolo para fora da área a rebaixar. Para grandes alturas de rebaixamento podem ser instalados novos estágios de ponteiras ou a execução de sistema de poços profundos.

Sistema de poços profundos com injetores
Leia Mais

Este sistema se torna recomendável para grandes rebaixamentos e em aqüíferos com permeabilidade pequena a média com vazões de poços não superiores a 4m3/h.

Neste sistema o rebaixamento do aqüífero é feito através de injetores posicionados no fundo dos tubos perfurados e instalados dentro dos poços executados. Estes poços são executados por perfuratrizes em torno da área a ser rebaixada. Para operação dos injetores utilizam-se bombas centrífugas que injetam água sob uma determinada pressão. A água injetada penetra em cada injetor através dos tubos de injeção dos poços, retornando pelos tubos de subida, além da água injetada a água do aqüífero na vazão desejada. A água puxada do aqüífero é então retirada para fora da área e a água de injeção retorna para o sistema, continuando o ciclo.

Este sistema foi concebido para superar as limitações do sistema de ponteiras e os poços atingem profundidades de até  30m. Tem a vantagem também do injetor succionar ar e água sem perda apreciável de eficiência do sistema tendo-se então uma operação muito simples.